O Neuromarketing é um campo de estudo recente do marketing que estuda a essência do comportamento do consumidor.

Diversas pesquisas de institutos de neurologia confirmaram que de 85 a 95% das nossas decisões de compras são feitas de forma inconsciente, por isso, as marcas trabalham para atrair o inconsciente do consumidor.

O cérebro busca recompensas imediatas. Nós somos imediatistas. O nosso cérebro tenta fazer tudo dentro de um padrão determinado.

O ser humano é o único ser que é racional. Nós memorizamos por repetição e são necessários apenas cinco segundos para capturar a nossa atenção.

Você sabe como funciona o nosso cérebro? A área maior do cérebro chama New Brain. Ela é responsável pelos pensamentos racionais, ou seja, a tomada de decisões.

A área central é chamada Middle Brain. Essa é a parte do cérebro que é emocional. É nela que ficam as emoções, os sentimentos e as sensações.

A área mais interna do cérebro chama-se Reptilian Brain. Essa é a área de cérebro responsável pela nossa sobrevivência. Esse é o nosso cérebro primitivo, que está preocupado com o nosso bem-estar, por isso ele é egoísta e só quer recompensas imediatas.

O Cérebro Reptiliano é egoísta e está preocupado somente com as suas necessidades; gosta de contrastes (fotos de antes e depois chamam a atenção); necessita que as coisas sejam tangíveis e palpáveis; ele é analítico e observador, comparativo e avalia de forma concreta criando um início e um fim; obedecendo a estímulos visuais e também respondendo a estímulos emocionais.

 

Resultado de imagem para new brain

 

As sensações estimulam reações, por isso, quando estamos ouvindo uma música, de repente, lembramos de um momento de nossa infância ou quando sentimos um perfume conhecido, relembramos um acontecimento que nos marcou. As lembranças permanecem em nossa mente e desencadeiam novas sensações e emoções.

As marcas estão constantemente tentando mexer com as emoções dos consumidores, para despertar neles o desejo de compra e de consumo dos produtos e serviços.

O relacionamento com os clientes precisa ser próximo, personalizado e criativo para ser duradouro.

Quando se une amor e respeito pelas marcas, seja através de seu produto ou serviço, ela passa a ser desejada. A essas marcas que conseguem unir esses dois conceitos, chamamos de Love Marks.

O cérebro feminino é diferente do cérebro masculino. Existem padrões comportamentais que influenciam nas decisões de compras de cada um.

O cérebro do homem responde a habilidades funcionais, possui uma tangibilidade lógica, é racional, menos comunicativo, está mais ligado ao sexo, à violência e agressividade, possui menos neurônios e menos energia cerebral.

O cérebro da mulher possui habilidades sociais, uma tangibilidade visual, é emocional, mais comunicativo, está mais ligado ao amor e às compras, possui mais neurônios e mais energia cerebral.

Para atingir o cérebro do consumidor é preciso usar a imprevisibilidade, enxergando além do usual e surpreendendo-o de forma positiva.

As empresas que conseguem entender as reais necessidades dos seus clientes e utilizar argumentos de vendas com sinceridade, paixão e emoção, fidelizam o seu público e criam um vínculo com ele, abrindo caminhos para um relacionamento duradouro e transparente.

Anúncios